manual prático de bons modos em restaurantes

Eu não sou o tipo de pessoa que é grossa com atendentes, mas eu sou o tipo de pessoa que não percebia que podia fazer coisas pra facilitar a vida deles. Trabalhei em uma padaria/cafeteria que estava constantemente lotada e, além de preparar os pratos, também atendia. Nunca gostei de atender porque o que eu gosto mesmo é de estar lá na cozinha bem doida me concentrando em digievoluir para um polvo e desenvolver mais braços pra fazer as coisas mais rápido. Mas a minha experiência como garçonete foi muito legal pra aprender muitas coisas sobre ser cliente.
Então, inspirada no falecido blog manual prático de bons modos em livrarias que me fez dar muitas risadas, decidi fazer esse esse manual prático de bons modos em restaurantes pra ajudar vocês a me ajudarem.

1 - A culpa NUNCA É da pessoa que está te atendendo. Se a pessoa não está te dando toda a atenção que você merece, é porque não tem pessoal suficiente pra te dar toda a atenção que você merece. Embora a culpa nunca seja da pessoa que está te atendendo, a culpa SEMPRE vai cair nela. Pense nisso antes de reclamar. Então se quiser reclamar pra alguém, não reclame. Mas se quiser REALMENTE reclamar, nossa, vai arruinar sua vida se não reclamar, reclame para o dono, que não contratou pessoal suficiente. E não reclame do garçom em pessoa, reclame da falta de garçons. Obrigada.

2 - Tudo que a gente mais quer é entregar teu pedido, eu juro. Se a gente não entregou ainda é porque não está sendo possível no momento. Desculpa.

3 - Se alguém te entregar um cardápio, leia o cardápio antes de tirar dúvidas. O cardápio contém 99% das informações que você precisa. 

4 - Evite pedidos pingados. Evite toda vez que o garçom venha à sua mesa pedir uma nova coisa. Essa vale especialmente se você perceber que o lugar está lotado - a gente quer se livrar da tua mesa e vamos todos te odiar um pouco se ela seguir voltando. E cada coisa nova que você pedir vai entrar pro final da fila e vai demorar cada vez mais pra chegar.

5 - Se não estiver só, tenha certeza de que todos já decidiram o que vão pedir antes de chamar o garçom. Ele não está ali para esperar vocês se entenderem, ele está ali para anotar o seu pedido. 

6 - Não diga que você está com pressa se você não está - seja honesto e assuma que está com fome. Não tem nada pior do que você entregar um pedido correndo e a pessoa ficar 25 minutos mexendo no celular antes de encostar na comida.

8 - Às vezes o pedido da pessoa que chegou depois de você chega antes do seu e eu sei que dá raiva, MAS o pedido daquela pessoa provavelmente era algo que já estava PRONTO e é só servir e o seu provavelmente demanda algum tipo de preparo mais demorado. Obviamente o ideal é que, mesmo assim, as coisas vão em ordem, mas quando você tem NOVENTA comandas de pedido na sua frente você vai fazer de tudo pra se livrar de alguns.

9 - "Psiu" não é um jeito aceitável de chamar nenhum ser humano em nenhuma circunstância. Assoviar menos ainda.

10 - Não importa o quanto você se esforce, o garçom que está atendendo uma mesa não vai desenvolver um clone que vai aí te atender - não fique gesticulando para o garçom enquanto ele está atendendo outra mesa, é impossível atender duas pessoas ao  mesmo tempo. Assim que possível ele vai te atender, ninguém está te ignorando.

11 - "Vocês já pensaram em.......?" Sim, a gente já pensou. A gente já pensou em TUDO, acredita. E se não está sendo feito da maneira que você acha que é melhor, é porque não dá.

12 -  Às vezes a gente não se dá conta disso, mas é bom ter em mente que enquanto você está na sua hora de relaxar, comer, beber e conversar, a outra pessoa está ali a trabalho e aquele momento pra ela é muito mais importante que o teu momento de lazer. Ela está ali pra fazer o teu momento de lazer melhor, mas vocês estão em modos diferentes, o que significa que nem sempre o comportamento da pessoa que está trabalhando vai condizer com o seu. Eu sei que é legal conversar, mas quando o lugar está lotado a gente meio que não tem tempo pra resenhar com você sobre nada. Observe se o garçom parece estar atucanado ou incomodado e, se sim, não saia contanto a história da sua vida porque não temos tempo pra isso.

Comentários

  1. Já vi muitas pessoas tratando garçonetes de forma grosseira e é sempre uma cena muito triste de ver. Minha mãe não trabalha em restaurante, mas trabalha como caixa, e às vezes ouve cada coisa das pessoas que querem que ela tenha 90 braços pra ser atendido rápido que o meu SANGUE SOBE, é horrível.
    Adorei a ideia da post, cômico mas ao mesmo tempo uma cutucadinha em quem precisa hahah.

    <a href="http://limaoquenada.blogspot.com.br">Limonada (antigo Novembro Inconstante)</a>

    ResponderExcluir
  2. É complicado essa relação nefasta que as pessoas tendem a desenvolver com quem trabalha com publico. O lema "o cliente tem sempre razão" só serve para tornar isso mais legitimo, criando situações, que vamos combinar, beiram a humilhação pública.
    Eu gosto de pensar que sempre é bom nos por no lugar do outro. Tento tratar todas as pessoas como gostaria de ser tratada na situação que estivermos, e tcharam! Tudo dá certo.
    Amei seu post. Legal ver uma discussão sobre isso!

    ResponderExcluir
  3. meudeus simmmmm! aprendi muito também trabalhando em caixa de mercado e em lojas como atendente/vendedora. se todo mundo passasse por situações parecidas, quem sabe, seriam clientes melhores. falta é empatia mesmo! povo quer tudo pra ontem com a desculpa de "eu tô pagando", tsc tsc

    ResponderExcluir

Postar um comentário

infelizmente o blogger não tem uma plataforma muito boa de comentários, então se alguém tiver algum interesse em ver minha resposta tem que voltar aqui no post. Procuro responder todos!
Obrigada pelo feedback!!