cemitério da recoleta #2

2 de fevereiro de 2015
Quando fui para Mendoza fiz uma escala de cinco horas no aeroporto de Buenos Aires. Aproveitamos para comer empanadas e visitar um dos meus lugares preferidos de lá, o cemitério da Recoleta. Já fiz post sobre ele aqui, de uma outra vez que visitei a cidade.
Caveirinha de bandeira de pirata.
Parece o Pequeno Príncipe mas não é.
Father Fahy foi um padre irlandês com opiniões políticas meio questionáveis, mas eu não sabia disso quando tirei essa foto.
E a Liliana Crociati de Szaszak estava assustadoramente bela com essas teias de aranha no rosto. Copiei a história dela que já tinha contado lá no outro post: Liliana faleceu com apenas 25 anos em um desastre natural, quando estava em lua de mel na Áustria. Dizem que seu cachorro morreu no mesmo dia, aqui na Argentina. A estátua encomendada por seu pai representa ambos, ela ainda com seu vestido de noiva. A dor de sua família também está representada sob forma de poema:
"À minha filha,
Só me pergunto por quê
Tu se partiu e despedaçou meu coração
Que só te queria, por que?
Por que? Só o destino sabe o porquê e me pergunto, por que?
Por que não se pode estar em si, por que?
Tão bela eras que a natureza invejosa te destruiu, por que?
Por que, só me pergunto se há Deus, se leva o que não é seu
Porque destrói e abandona à infinita dor!
Por que? Creio no destino e não em ti?
Por que sempre sonho contigo, por que tem que ser?
Por todo o amor que sente meu coração por ti,
Por que? Por que?
Teu pai."
Todas chora.
Quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar quero voltar.

8 comentários:

  1. Que lugar Maravilhoso!!! Amei as fotos, muito boas szszsz

    http://errormercure.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. sensacional esse cemitério. fiquei querendo fotografar também :)

    ResponderExcluir
  3. uaaau! que fotos bonitas, engraçado como um cemitério consegue, às vezes, ser bonito. mas ainda morro de medo de entrar em um por motivos de: quando eu era criança, no caminho da casa da minha tia, tinha um cemitério bizarro. quando a gente tinha que ir na casa dela a noite, íamos correndo com medo daqueles portões antigos abrirem e sair alguma coisa de lá hahaha cemitério de cidade do interior são assustadores, nunca gostei. confesso que até hoje me dá calafrio passar pela rua da minha tia. #desabafo hahaha
    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também morria de medo e sempre tinha umas lendas urbanas tipo fulano que morreu de susto no cemitério porque o casaco enganchou num prego, sei lá, e eu ficava sem conseguir dormir hahaha nossa, o cemitério que meu avô está enterrado que é tipo no interior do interior do interior é muito assustador, todo largado, dá medo de ficar por lá :{

      Excluir
  4. O túmulo da Liliana Crociati é de arrepiar. Na primeira vez em que estive nesse cemitério, me deparei logo com ela e fiquei praticamente hipnotizada, antes mesmo de saber da história. :˜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hipnotiza mesmo né, ela tem um quê de anjo assustador

      Excluir
  5. Que lugar maravilhoso. Adorei a história da Liliana Crociati, só me deu mais vontade de conhecer e fotografar.

    www.wanilagoularte.wordpress.com

    ResponderExcluir

infelizmente o blogger não tem uma plataforma muito boa de comentários, então se alguém tiver algum interesse em ver minha resposta tem que voltar aqui no post. Procuro responder todos!
Obrigada pelo feedback!!

Tecnologia do Blogger.
Back to Top