triste

observação: relendo esse post percebi que ele pode trazer memórias ruins. não recomendo a leitura dele especialmente para os que perderam algum ente querido e ainda sentem dor.

hoje tive a infelicidade de ir num velório. fui para dar apoio a dois amigos que perderam a mãe.
eu sou incapaz de confortar alguém. nunca sei o que dizer, choro e sorrio nas horas erradas. tenho vontade de sair correndo quando alguém sente dor ao meu lado.
em situações menos drásticas, escapo via humor. funciona porque sou um ser naturalmente engraçado. mesmo quando a pessoa está muito triste eu acabo fazendo ela rir. acredito que uma boa risada cura qualquer coração partido. além disso, faço chá. uma coisa meio sheldon cooper, mas foi ele que roubou a idéia de mim, porque venho fazendo isso muito antes de the big bang theory.
mas também não sou tão sem noção a ponto de desconfortar todo mundo num velório falando bobagens. como lidar? como vocês lidam?
eu acho que antes estar ali do que não estar, ainda que você não saiba como proceder. eu me sinto desconfortável achando todo momento que eu não deveria estar ali, que aquela dor não me pertencia, que eu devia mesmo era sair correndo. mas não conseguia. era ali que eu queria estar.
podia ser pior. eu podia estar com uma camiseta com uma stripper na estampa, como um outro amigo meu. eu podia ser o padre, que fez um discurso cretino sobre jesus ressuscitando lázaro. eu podia ser o cerimonialista, que aproveitou pra fazer marketing do cemitério. eu podia ser a tiazinha que atendeu o celular no meio da cerimônia. eu podia ser uma das pessoas que não colocaram o celular no silencioso.
só que no fundo, nada disso importa. no fundo, eu podia ser um deles. e o que eu ia querer era meus amigos ali do meu lado.
vi a tia uma vez na minha vida e trocamos no máximo duas palavras. não sabia nada sobre ela. a única coisa que eu conheço sobre ela são seus filhos. aquele tipo de pessoa que não tem como não gostar. dois guris bons, simples assim. e de tão bons, sei que ela também era boa.
percebi que eu não estava ali por eles, estava ali por ela. porque se não fosse ela, eu não teria eles. chorei por ela. chorei por eles. chorei pela família deles. chorei porque câncer, esse filho da puta. chorei por todo mundo da minha família que já se foi.
rezei por ela. logo eu, que sou zero religiosa. penso que não custa, vai que.
eu não consigo nem imaginar a vida sem a minha mãe. lamento muito se alguém aqui já perdeu a sua. eu não pretendo perder a minha. tipo, nunca. a minha está viajando e eu não pude dar um abraço nela quando cheguei. dei um abraço num xuxinho muito ansioso por ter ficado o dia inteiro sozinho. não adiantou. quase desci pra ver se arrancava um abraço do porteiro rabugento. e aí vim escrever aqui. e por esse post triste peço desculpas pra vocês, mas foi a única coisa que deu pra fazer pra colocar isso pra fora. se possível, abracem a mãe de vocês por mim.
que meus amigos superem essa dor e mantenham lembranças boas da mãe deles.
que a tia fique em paz.

Comentários

  1. Não faço ideia de como é se sentir assim e provavelmente estou perdendo a oportunidade de ficar quieta, mas tenho consciência de que perder um ente querido é algo muito, muito triste. Perdi as duas avós quando ainda era criança, mas naquela época eu não tinha total consciência do que a perda efetivamente trazia.
    Não tenho sugestões para dar também. Apenas fica aqui uma mãozinha estendida para o caso de precisar.

    ResponderExcluir
  2. Eu perdi uma irmã, minha mãe e meu pai e tudo isso em pouco tempo. Acredite, não há nada que você possa fazer ou falar nesse momento. É tudo muito doloroso. Como se você saísse do seu corpo e passasse a observar tudo em um outro plano. =(
    Criei o Blog para não surtar, porque quando me vi sozinha, sem a presença dos meus pais e a forte lembrança da minha irmã, que deixou duas filhinhas sozinhas, eu quase enlouqueci. Criei o Blog para poder falar daquilo que não consigo falar com meus amigos e parentes..e olha, eu choro todas as noites e luto desesperadamente contra a depressão, que está logo ali, esperando um fracasso meu para me derrubar de vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai, que coisa mais triste :( desculpa trazer à tona esses sentimentos seus... sempre acho que o tempo cura tudo, por mais difícil que seja ter esperar ele passar. a gente sempre vai sentir falta das pessoas queridas que perdemos, mas aprendemos a viver sem elas. procuro guardar apenas memórias positivas das pessoas que perdi e sei que levo muitos ensinamentos delas comigo :) um abraço bem apertado pra ti!

      Excluir
  3. Também não sei me comportar em situações assim. Não sei lidar com a morte de alguém. Triste. Preciso aprender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que a gente nunca aprende ou se acostuma, é sempre foda mesmo :/

      Excluir

Postar um comentário

infelizmente o blogger não tem uma plataforma muito boa de comentários, então se alguém tiver algum interesse em ver minha resposta tem que voltar aqui no post. Procuro responder todos!
Obrigada pelo feedback!!