random

4 de dezembro de 2016
Faz mais de um mês que eu não posto aqui e não tenho nenhuma desculpa :(
Segue umas fotos aleatórias pra dar um up nesse bloguinho abandonado.
Ganhei de uma amiga essa meia fabulosa.
Achei essa foto tão linda <3
Eu posso ou não posso ter saído assim na rua porque frankly my dear, I don't give a damn.
Meu livro favorito de cozinha + acessórios vintage para dar bossa ao look.
Gostaria de dizer que li E O Vento Levou e rapidamente virou meu livro favorito e pretendo fazer aqui uma resenha gigantesca contando a história do livro cheinha de spoilers <3
Também gostaria de dizer que estou faz 5 dias tentando assistir o filme E O Vento Levou e, apesar de estar achando maravilhoso, sempre acabo dormindo por motivos de: 4 horas de pura agonia.
Por último, gostaria de dizer que Clark Gable rapidamente virou meu ator favorito porque ESSE HOMEM TRANSFORMOU A MINHA IMAGINAÇÃO EM REALIDADE.
Claramente estou obcecada por E O Vento Levou.

mais um anedotário

3 de novembro de 2016
Esse blog é uma coletânea de bobagens sobre a minha vida :)
Esses dias não tava muito legal, postei um post deprê aqui e deletei duas horas depois. Alguém viu? Hihihihi.
Ser mãe é talvez a perspectiva mais assustadora que eu tenho na vida depois da morte e a vontade que eu tenho de um dia ter filhos é zero. Mas quando fui num aniversário de 5 anos e vi uma amiguinha da aniversariante chegar com um presente enorme dizendo que queria que o presente dela fosse o maior presente e a aniversariante respondeu 'tu é meu maior presente' e abraçou a amiguinha eu quase morri do coração e durante meio segundo eu pensei 'quero uma dessas pra mim' e no resto do segundo uma criança abriu um berreiro no outro canto da sala e eu peguei uma vassoura e espantei essa ideia da minha cabeça como se fosse um bando de morcegos infernizando meu cérebro.
Meu sonho mais dourado do setor ~constituir família~ é casar com um cara que já tenha filho, de preferência um só, de preferência menina e de preferência já com uns 7 anos que não precisa cuidar tanto, só jogar uns brinquedos, cuidar pra não cair da janela e ainda dá tempo de conquistar antes de virar pré-adolescente e começar a me odiar.
Caso alguém esteja interessado no desfecho da história desse post onde contei algumas desventuras amorosas: Mr. Big nunca mais respondeu mas eu já superei e fui de 'snif perdi meu único amor verdadeiro' para perceber que era cilada pois PÔ RESPONDE AÍ NÉ VAI CAIR PEDAÇO? e de homem otário a gente tá legal, obrigada. Quanto ao outro menino que eu era obcecada, fui numa festa com uma amiga que é conhecida dele e ela fez toda a bródagem de falar com ele porque eu tava sem coragem, uma coisa meio quinta série "OI TUDO BEM? ESSA É MINHA AMIGA", e pela primeira vez eu OUVI A VOZ DELE e como é triste quando a voz da pessoa é ruim, né? Sem contar que ele não foi nada querido inclusive foi meio grosseiro, eu já peguei bode e de stalkear diariamente estou stalkeando apenas semanalmente, o que considero uma vitória.
Minha nova obsessão amorosa é um gringo que fala um português deplorável e eu tenho vergonha de falar inglês com ele porque meu inglês é deplorável e nossa comunicação se resume basicamente a não entender nada do que o outro fala e eu rir do sotaque dele porque eu sou esse ser humano horrível. O gringo tem uma filha de 7 anos and I think that's beautiful.
No momento estou viciada nessa música e gostaria que todos se viciassem também:

um monte de coisa nova

24 de outubro de 2016
Eu ganhei de um amigo fabuloso essa melissa. Confesso que é uma coisa que eu jamais teria comprado pra mim, mas desde que ganhei não consigo tirar do pé. É mega confortável e, apesar de controverso, eu acho lindinha <3
O Balzac tá aí pra dar ~uma bossa ao look~, porque plmdds, alguém já tentou ler Balzac? Não tenho conhecimentos literários pra isso.
Falei que meu amigo é fabuloso porque ele é mesmo e outra coisa que ele me deu foi essa jaqueta vinda diretamente de um brechó de Tóquio que é provavelmente a roupa mais legal que eu tenho. Eu queria uma jaqueta dessas, que no mundo das modas se chama souvenir jacket, fazia horas. 
E ELA É REVERSÍVEL! PLMDDS, que coisa mais maravilhosa. Um lado é dourado e o outro prateado. Sério, é a jaqueta mais linda que eu já vi. Eu usei ela do mesmo lado umas cinco vezes até perceber que ela era reversível porque sou muito burra, hahaha. 
Cês viram lá no instagram que eu tô tentando fazer bordado? Tá sendo um passatempo super divertido e a última coisa que fiz foi essa jaqueta que ninguém que eu conheço entendeu a referência. Por favor, entendam a referência? :~ Não ficou uma brastemp, mas pra uma primeira tentativa achei que ficou legal. Eu ainda quero fazer uns enfeitinhos nela mas ainda não tive tempo, hihi.
Outra coisa nova (mas velha) que eu descolei recentemente foi esse globo, que é o mais lindo que já vi :)
A história de como eu consegui esse globo foi que eu roubei descaradamente do meu pai. Eu vi ele e falei 'pai, eu vou pegar isso aqui pra mim' e já levei pro carro pra não dar chance ao acaso. A história de como esse globo veio parar nas mãos dele foi meio que um 'achado não é roubado'. Então, quem rouba de ladrão tem cem anos de perdão, não é mesmo? HIHIHI. Ele disse que ia me dar mesmo assim, ok? :~
A única certeza que tinha sobra a idade do globo é que ele é pelo menos dos anos 80 porque nele ainda tem a Iugoslávia, a Birmânia e a União Soviética mas meus conhecimentos históricos se restringiam a isso. Decidi ir mais a fundo e, passadas 3 horas e uma crise existencial por motivos de: muito burra, muito pouco conhecimento geográfico e histórico, puta merda, descobri esse site (que é da própria marca do globo) que te ensina a verificar quando o globo foi feito. Basicamente  é uma lista de nomes de países antigos e novos que você confere com o que está escrito no seu mapa. Conferi item por item da lista e descobri que o globo é pelo menos de 1965 porque países chamados Bechuanaland (que hoje é a Botswana), Basutoland (que hoje é Lesoto) e Southern Rhodesia (que, depois de ser chamado apenas de Rodésia, hoje é o Zimbabwe) ainda estão nele. Então, no caso, esse globo anda rodando por aí desde 1965 e veio parar aqui nas minhas mãozinhas e eu tô um pouco emocionada porque me emociono com esse tipo de coisa :) obrigada, papi!

anedotário

3 de outubro de 2016
Por motivos de esquecida, a senha de tudo que eu tenho online e na vida é a mesma senha do meu primeiro e-mail (cacahzuxa@bol.com.br), que é a data de nascimento da minha melhor amiga da quarta série que nunca mais vi. Reencontrei no Facebook há pouco e, em um momento fofo e nostálgico contei pra ela que sempre uso a data de nascimento dela nas minhas senhas sem contextualizar. Ela nunca mais falou comigo.
Soltei um 'quem sabe faz ao vivo' pra gatinha simpática a que me ajudou a encher o pneu da minha bicicleta no posto de gasolina e percebi que, apesar de ser uma mulher hétero, na minha alma eu sou um tiozão tarado.
Recorrente demonstração de inabilidade social: a pessoa conta uma história do filho e eu respondo com uma frase que começa com 'Sei como é, meu cachorro também...'.
Faz 1 ano que a tela do meu computador está semi-estragada e, ao invés de comprar uma nova, a tela virou uma metáfora pra minha inabilidade de viver/resolver problemas/tomar decisões e eu estou certa de que o dia que eu comprar uma tela nova vai ser o dia que eu vou efetivamente adentrar a vida adulta, ter a carteira de trabalho assinada e dar entrada um um apartamento na planta que só vai ficar pronto em 2025.
Recebi um e-mail do Ingresso.com com o título 'As 10 vezes que você foi Bridget Jones na vida' e durante alguns minutos contemplei a possibilidade de que o redator estava mandando uma indireta pessoal e fiquei ofendida.
Pedi pra conferir a identidade de um boy da baladinha pra ter certeza que ele era maior de idade e que eu não estava prestes à cometer um crime.
No elevador do prédio encontrei um vizinho que estava com o melhor cheiro do mundo e soltei um TU ME DESCULPA MAS MEU DEUS QUE CHEIRO BOM QUE PERFUME É ESSE e ficamos 35 minutos no hall de entrada discutindo perfumes, preços e melhores locais para comprá-los.
Às vezes quando estou contemplando o vazio existencial que é minha vida me lembro daquele verdade ou consequência de 2005 quando confessei algo que achei que todos iam concordar e dizer 'quem nunca?' e todo mundo só ficou chocado e inclusive preocupado.
Um cara me disse que ele podia me levantar no ar se quisesse eu duvidei ele me levantou no maior estilo Dirty Dancing e, lá do alto, gritei E OLHA QUE EU SOU GORDA. O cara tinha uma perna mecânica. Essa informação é inútil mas acredito que adicione um charme à história.
Falando em Dirty Dancing, se tem uma pessoa famosa que eu considero gente como a gente é a Emma Stone, que gravando essa cena de Crazy, Stupid, Love, teve um piripaque do Chaves e deu o clássico caôzinho de 'quando eu era criança eu quebrei o braço' mas todo mundo sabe que qualquer uma de nós morria ali mesmo se o Ryan Gosling nos levantasse no ar.
Já perdi em torno de vinte e seis horas da minha vida jogando Zuma Deluxe.
Esse vídeo do catioro sorrindo com um grilo na cabeça mudou minha vida.

prazer, bridget jones

30 de setembro de 2016
Percebe-se que eu não tô sabendo muito bem o que postar nesse blog. A vida anda meio corrida, meio estranha, com muitas novidades rolando e eu tô meio perdida no meio dela. Não posso reclamar, só tem acontecido coisas maravilhosas comigo e eu tô até estranhando esperando o Sérgio Malandro aparecer a qualquer momento dizendo que é uma pegadinha. Mas o blog no momento tá em segundo plano. Enfim, tenho umas histórias engraçadas pra contar e tudo que eu mais amo na vida é contar histórias engraçadas.
Então senta que lá vem história.
Se deixar, posso passar aqui dezoito horas contando o desastre que é minha vida amorosa. A mais recente é fabulosa e tão fresquinha que eu ainda tô com vergonha da minha existência. Vergonha real de a cada 5 minutos colocar a mão na cabeça e pensar POR QUE? 
Cena: bar com amigos. Eu sou o constrangimento em pessoa quando tô normal, mas me dá uma ou duas cervejas que eu viro a pessoa mais sociável do planeta. No caso, já estava na vigésima quinta cerveja. Tinha esse cara bonito no canto com uns amigos que eu já tinha reparado. Daí vem a garçonete com o cardápio e me diz 'meu amigo ali quer te mandar um drink.'. A primeira coisa que eu respondi pra ela foi MEU DEUS SÉRIO QUE ISSO ACONTECE NA VIDA REAL? Aparentemente Mr. Big queria me pagar um drink e eu não acreditei. Pensei uns 5 minutos em como ia lidar com essa situação ADULTA onde não é um abobado me agarrando na balada e sim um homem adulto querendo falar comigo de um jeito adulto e eu só pensei MEU DEUS DE REPENTE EU VIREI UMA ADULTA NÃO SEI FLERTAR ADULTAMENTE #COMOFAS? Acho que lidei mais ou menos bem porque disse que não queria drinks que queria uma cerveja mesmo e pedi pra moça pedir pra ele me trazer. NÉ? Foi uma boa forma de lidar, eu fiquei orgulhosa de minha performance. Foi provavelmente a única coisa decente que eu fiz nessa noite. Então vem Mr. Big, um cara gato que eu já sabia que nem merecia antes mesmo de ele sentar do meu lado. Perguntou se podia sentar ali na mesa e eu respondi algo do tipo:
Meu lado canastrão.
E aí sentou, encaixou na mesa direitinho, conversou com todo mundo e eu pensei JACKPOT. Tá aí um cara decente que eu posso conversar e que é um amorzinho. Mas aí eu contei lá em cima que eu estava na vigésima quinta cerveja e ele me pagou a vigésima primeira sexta né? Se tinha uma coisa que era certa nessa história toda é que a coisa ia descarrilhar. Descarrilhou e eu fui de só falar bobagens pra TROLAR o pobre do menino o tempo todo porque é isso que eu faço quando estou nervosa. Vim a descobrir que ele trabalha na Globo e chamei de golpista. Ele quis pagar minha conta eu chamei de machista. No caso, ao invés de ser a pessoa maravilhosa que sou fui só a pessoa horrível que sou. Porque eu tenho esses dois lados, o bom e o ruim, e quando o ruim tá afim de se manifestar, meu Deus, ele faz tudo que ele quer. Eu fiz tudo errado, migas. Tudo errado.
Eu não vou entrar em muitos detalhes porque meu pai lê esse blog e eu tenho uma reputação de boa filha a zelar. OI PAI, TUDO BEM? DESCULPA.
Só sei que acordei no outro dia e mandei uma mensagem com as palavras 'Oi! Desculpa por ontem' e um emoji envergonhado. Porque gente, a vergonha combinada com a ressaca moral e a ressaca real é uma coisa difícil de lidar. Na verdade se fosse em outra situação eu não me importaria e só ia ser uma história bem engraçada pra contar. Mas não era um cara qualquer, era um cara que eu gostei bastante.
Cês acham que ele respondeu? É claro que não.
Cês acham que eu to obcecada olhando meu celular de 2 em 2 minutos? É claro que sim não.
Eu contei toda essa história porque, apesar de tudo, eu tô me sentindo muito fabulosa porque um boy maravilhoso quis me pagar drinks em bares? Talvez.
Vamos todas fazer uma corrente do bem para que eu obtenha uma resposta em breve? Sim, por favor.
Claro que eu já tenho todas as respostas possíveis pra resposta dele (que, convenhamos, não virá), sendo a principal delas algo do tipo 'EU JURO QUE SOU MELHOR QUE ISSO. ME DÁ UMA SEGUNDA CHANCE PFVR', finalizado com esse gif:
 
Migas, às vezes eu leio as coisas que escrevo e fico pensando que quem não me conhece pessoalmente acha que eu tô falando sério e eu não tô tá?! A história é verdadeira mas eu exagero só pra incomodar <3
Então, senta que lá vem uma segunda história que eu também exagero só pra incomodar:
Tem esse menino que eu sou meio obcecada. Uma vida atrás, durante uma semana, eu tinha esses aplicativos ~românticos sqn~ tipo Happn e Tinder. Em uma semana decidi que não era pra mim. Não julgo e até tenho amigos que fazem (haha), mas não é pra mim. Mas nessa semana conheci esse cara por lá que fiquei afim. E aí eu vi ele na rua e mandei uma mensagem pra ele dizendo que achava que tinha visto ele, a gente trocou meia dúzia de palavras e nunca mais ele respondeu. Até aí tudo bem, mas acontece que eu vi ele em situações diferentes umas dez vezes depois disso. Eu não tava me sentindo muito bem na época, triste por causa de ex, auto-estima baixa, e não tinha coragem de falar alguma coisa. Eu tenho certeza que ele não me reconhece porque a minha foto de perfil era meio irreconhecível. Aí um dia eu fui numa festa e ele tava também. E eu criei coragem. Ele tava a uns 5 passos de distância de mim e eu pensei 'QUER SABER, VOU LÁ, É AGORA OU NUNCA.' e eu virei pro outro lado só pra dar uma pensadinha direito de dez segundos sobre o que vou falar, pra não chegar OI JÁ TE VI MIL VEZES SOU MEIO STALKER APARENTEMENTE SOU OBCECADA. E aí me viro de novo e a criatura DESAPARECEU. Sumiu na noite, nunca mais achei. Daí esse menino passou a ser uma lenda entre eu e meus amigos.
Eu finjo que eu estou procurando ele em todos os lugares que eu vou. Eu já fingi um ataque cardíaco uma vez que eu achei ter visto ele na rua. Eu vi um cachorro com o pelo parecido com o cabelo dele (not kidding) e mandei uma foto do cachorro pra minha amiga com a legenda 'PARECE MEU FUTURO MARIDO'. Meus amigos viraram todos paparazzis dele e eu inclusive já recebi algumas fotos dele em lugares aleatórios com legendas do tipo 'QUER Q EU SEQUESTRE E TE LEVE?' e 'TEU GORDINHO TÁ AQUI, VEM'. Às vezes eu só chego bem baixinho no ouvido de uma amiga e falo o nome dele. Vocês podem perceber que, apesar de eu fazer todo um esforço nesse blog pra parecer normal, no fundo eu sou um inferno.
É claro que eu podia adicionar no Facebook e sei lá, contar que sou afim, efetivamente TENTAR alguma aproximação. A gente tem uns 200 amigos em comum e acho que super daria pra tentar.
Mas quer saber? Eu cheguei a conclusão que é muito mais engraçado eu nunca ficar com ele do que eu efetivamente ficar. Aliás, ainda se fala 'ficar' quando a gente quer beijar alguém? Eu tô velha, eu não sei mais.
Tecnologia do Blogger.
Back to Top